AP Photo/Rodrigo Abd
AP Photo/Rodrigo Abd

Imigrantes em caravana aos EUA rejeitam proposta de refúgio no México

Grupo recusou plano anunciado pelo presidente mexicano Enrique Pena Nieto e deverá seguir viagem neste sábado, 27

O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2018 | 02h23

ARRIAGA, México - Milhares de imigrantes da América Central que seguem em caravana rumo aos Estados Unidos rejeitaram nesta sexta-feira, 26, uma oferta de benefícios concedida pelo governo mexicano em troca da desistência do plano. O grupo anunciou ainda que continuará a jornada neste sábado, 27.

Nesta semana, o presidente mexicano, Enrique Pena Nieto anunciou o chamado plano "Você está em casa", no qual oferece abrigo, assistência médica, alfabetização e empregos nos estados sulistas de Chiapas e Oaxaca. Em contrapartida, os imigrantes deveriam abrir mão da jornada aos Estados Unidos e entrar com uma solicitação formal de refúgio permanente. Autoridades afirmam que mais de 1.700 imigrantes aderiram ao plano federal.

No entanto, os imigrantes que compõem a caravana recusaram a oferta e afirmaram que não aceitam nenhuma proposta que não seja a garantia de livre passagem aos Estados Unidos pela fronteira mexicana. O grupo ainda está a mais de 1,6 mil quilômetros de distância da fronteira mais próxima, em McAllen, no Estado do Texas.

Apesar dos fenômenos das caravanas serem relativamente comuns, elas ganharam visibilidade devido à ferrenha oposição do presidente americano, Donald Trump. O republicano planeja fechar as fronteiras do país e o Pentágono aprovou um pedido da Casa Branca para deslocar mais tropas federais para a região.

O governo mexicano permitiu ao grupo seguir a jornada a pé, mas não garante alimento, abrigo ou banheiros aos imigrantes que decidem permanecer na caravana. Os auxílios são oferecidos somente àqueles que desistem e aceitam o plano de refúgio. Forças policiais do país também estão retirando de ônibus imigrantes que pagaram pela passagem, forçando-os a fazerem o trajeto a pé sob a justificativa de uma regulamentação de segurança nas estradas. Além disso, as autoridades estão detendo grupos menores de imigrantes que entram de forma ilegal no México para seguirem viagem com a caravana. //ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.