Imigrantes são um recurso, não um problema, diz papa

O papa Bento XVI pediu ao mundo neste domingo que enxergue os mais de 200 milhões de imigrantes como um recurso, e não como um problema, e disse que a integração dessas pessoas pode ser acelerada se houver respeito mútuo. "Queridos amigos, a realidade da migração nunca deveria ser vista apenas como um problema, mas também, e sobretudo, como um grande recurso para ajudar a humanidade no seu caminho", disse o pontífice, observando que neste domingo é comemorado o Dia Mundial de Migrantes e Refugiados. Durante seu tradicional discurso dominical, o papa citou informações da Organização das Nações Unidas (ONU) de que há 200 milhões de migrantes econômicos no mundo, assim como 9 milhões de refugiados, 2 milhões de estudantes internacionais e muitos outros que estão fora de seus países de origem ou imigrantes em condições ilegais. Ele afirmou que famílias imigrantes - especialmente mulheres e crianças - deveriam receber assistência legal, legislativa e prática para regularizar sua situação, assim como ajuda pastoral e social. "Apenas respeito à dignidade humana de todos os migrantes, de um lado, e reconhecimento pelos próprios migrantes dos valores das sociedades que os recebem, do outro, podem tornar possível a integração adequada destas famílias", disse o papa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.