Impasse sobre destino de avião espião continua

O secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, reuniu-se ontem à noite com o embaixador chinês Yang Jiechi, para tentar chegar a um acordo sobre o delicado incidente diplomático que envolveu os dois países. No domingo, após colidir com um caça-chinês, o avião americano EP-3 teve de fazer uma aterrissagem forçada na base aérea da ilha chinesa Hainan. Após o acidente, o caça chinês desapareceu no Mar do Sul da China e o piloto foi dado como morto. A tripulação do EP-3 está detida em Hainan.A reunião entre o embaixador chinês e o secretário aconteceu no quartel general do Departamento de Estado dos EUA. No encontro, Powell emitiu suas condolências pela morte do piloto chinês, mas recusou-se a pedir desculpas pelo incidente, como exige o governo chinês. Em uma entrevista a imprensa local, Yang Jiechi, voltou a afirmar que a China é a maior vítima do incidente: ?Nosso avião caiu e nosso piloto está desaparecido?, lembrou o embaixador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.