Ben Stansall / AFP
Ben Stansall / AFP

Imprensa britânica destaca vitória ‘histórica’ de Boris Johnson nas eleições

Algumas publicações ressaltam ‘o maior avanço dos conservadores desde Thatcher’, enquanto outras falam em ‘pesadelo de Natal’

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de dezembro de 2019 | 08h06

LONDRES - Os jornais britânicos, divididos entre a euforia e a decepção pelo resultado das eleições legislativas, concordam nesta sexta-feira, 13, que a vitória de Boris Johnson é "histórica" e abre o caminho para concretizar o Brexit no dia 31 de janeiro.

"Vitória para Boris e para o Brexit", afirma o tabloide Daily Express, assim como outros jornais populares, favoráveis aos conservadores.

O Daily Mail pediu aos leitores em sua primeira página que demonstrem alegria com a vitória de Johnson.

Para Entender

O que esperar de um governo de maioria conservadora

Conheça algumas das mudanças esperadas de um governo de maioria conservadora

O único tabloide favorável aos trabalhistas de Jeremy Corbyn, o Daily Mirror, fala de um "pesadelo de Natal".

O Financial Times, jornal de referência do mundo dos negócios, destaca que Johnson não depende mais do apoio dos eurocéticos dentro do Partido Conservador.

O Daily Telegraph, muito favorável ao premiê, destaca a "humilhante derrota" da líder do Partido Liberal Democrata, Jo Swinson, a principal rival da campanha pró-Brexit por sua promessa de cancelar a saída da União Europeia (UE). Seu partido perdeu muitas cadeiras no Parlamento e Jo não foi reeleita.

Para Entender

Boris Johnson, o político que apostou no Brexit e ganhou

Embora seja um dos políticos mais populares, ele atrai fortes críticas por uma retórica populista que lhe rendeu uma comparação com Trump e uma falta de rigor que muitos denunciam como mentiras

O Guardian considerou o resultado um "choque" e admite que "a aposta de forçar eleições antecipadas para unificar o voto pelo Brexit funcionou".

O Independent recorda que Johnson conseguiu o "maior avanço dos conservadores desde (Margaret) Thatcher", enquanto os trabalhistas "registram os piores resultados desde (Clement) Attlee", que ficou no poder entre 1945 e 1951. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.