Impressões digitais confirmam morte de líder de cartel

Uma análise das impressões digitais confirmou que um homem morto em tiroteio com fuzileiros navais mexicanos no fim de semana era realmente Heriberto Lazcano, líder do cartel Los Zetas, informou a Marinha do México nesta terça-feira.

AE, Agência Estado

09 de outubro de 2012 | 12h57

De acordo com a Marinha, as impressões digitais colhidas do corpo do homem morto no tiroteio ocorrido no domingo em Coahuila, no norte do México, foram inseridas em uma base de dados e confirmou-se que ele era o chefão do narcotráfico.

Lazcano era um desertor de uma força de elite do exército mexicano cujas brutais táticas paramilitares marcam uma devastadora guerra entre o governo e cartéis do narcotráfico iniciada há seis anos e que já custou a vida de dezenas de milhares de pessoas.

A imprensa mexicana cita fontes para informar que o corpo teria desaparecido depois do tiroteio. Segundo a Marinha, o corpo foi entregue a autoridades locais.

O cartel Los Zetas foi fundado por Lazcano e outros desertores de uma unidade de elite do exército. A quadrilha é a autora de alguns dos piores massacres, das maiores fugas de prisão e dos mais violentos ataques contra autoridades do México.

Lazcano, também conhecido como "El Verdugo", é suspeito de centenas de assassinatos. Os Zetas ganharam sua fama de brutalidade por exibir publicamente as cabeças decapitadas de seus inimigos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoZetaslídermorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.