AP Photo/Matej Leskovsek
AP Photo/Matej Leskovsek

Incêndio atinge acampamento de refugiados na Eslovênia

As causas do acidente ainda são desconhecidas, mas alguns imigrantes estavam acendendo fogueiras para tentar amenizar as baixas temperaturas

O Estado de S. Paulo

21 Outubro 2015 | 12h45

BREZICE, ESLOVÊNIA - Tendas do acampamento feito para os imigrantes na Eslovênia pegaram fogo nesta quarta-feira, 21, em Brezice, na fronteira com a Croácia. Região é atualmente uma porta de entrada para a Áustria e países próximos.

As causas do incêndio ainda são desconhecidas, mas alguns refugiados haviam acendido fogueiras para amenizar as baixas temperaturas. Várias tendas foram destruídas pelo fogo antes dos bombeiros extinguirem as chamas, enquanto mulheres e crianças eram retiradas do campo.

Muitos dos que estão no acampamento de Brezice chegaram durante à noite, depois de vagar ou atravessar a nado o rio Sutla em temperaturas próximas a zero. Mais de 20 mil imigrantes chegaram à Eslovênia desde sábado.

O ministro do Interior esloveno, Bostjan Sefic, disse que está no aguardo de um relatório policial sobre o incêndio. Os imigrantes “só querem seguir o seu caminho o mais rápido possível”, disse Sefic. “Eles ficam muito insatisfeitos e inquietos quando permanecem em um certo lugar.”

“Sinto pela Europa”, disse o imigrante iraquiano Ari Omar em um acampamento em Rigonce, no território esloveno. “Não pensamos que a Europa fosse assim. Sem respeito pelos refugiados, sem tratamento digno. Por que a Europa é assim?”

Na manhã de hoje, legisladores eslovenos concederam mais poderes ao exército para trabalhar com a polícia como uma forma de lidar com o fluxo de imigrantes ao longo das fronteiras do país. Poucas horas depois, cerca de 200 soldados já estavam atuando no controle fronteiriço.

Sefic afirmou que uma nova porta de entrada para a Áustria estava sendo discutida como medida para aliviar a pressão na Eslovênia.

Cerca de 3 mil pessoas estavam no campo em que ocorreu o incêndio, incluindo crianças pequenas, idosos, pessoas em cadeiras de rodas e muitos imigrantes adoecidos e exaustos.

Força policial. A Eslovênia planeja propor uma legislação para aumentar o número de policiais reservistas e recontratar alguns oficiais aposentados para lidar com as centenas de milhares de imigrantes que passam pelo país. Bostjan Sefic disse que vai propor ao governo aumentar de 250 para 800 policiais. /ASSOCIATED PRESS e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
imigraçãoincêndiorefugiados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.