Incêndio atinge usina nuclear japonesa; não há vazamento

O complexo na província de Niigata está fechado desde que foi danificado por um terremoto, em julho

Efe,

20 de setembro de 2007 | 03h14

A usina nuclear japonesa de Kashiwazaki, a maior do mundo em capacidade de produção, sofreu nesta quinta-feira, 20, um incêndio no telhado de uma de suas instalações. Não houve vazamento radioativo, informou a agência Kyodo. O fogo começou por volta das 10h50 (22h50 de quarta-feira, em Brasília), no reator número 1 da central. O motivo foi a avaria de um cabo de eletricidade do sistema de refrigeração. As equipes de emergência apagaram as chamas em meia hora, segundo a Tokyo Electric Power. Além disso, a companhia afirmou que não houve feridos. O complexo na província de Niigata, no noroeste do país, está fechado desde que foi danificado por um forte terremoto, em julho. Na ocasião, a empresa relatou vazamentos radioativos e 63 falhas de funcionamento. Cerca de 1,2 metro cúbico de água radioativa foi parar no Mar do Japão. A companhia elétrica insistiu porém que a central não sofreu nenhum "dano grave" em sua estrutura. Uma equipe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) inspecionou em agosto passado as instalações e determinou que a central deveria permanecer fechada por cerca de um ano antes de voltar a funcionar.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãousina nuclearKashiwazaki

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.