Pablo Rojas Maradiaga / AFP
Pablo Rojas Maradiaga / AFP

Incêndio destrói 245 casas em Valparaíso e autoridades chilenas acreditam em ato criminoso

Principal evidência que as autoridades estão lidando até agora é um vídeo que circulou nas redes sociais e mostra uma pessoa entrando em uma caminhonete bem na região onde um dos focos que deu início ao incêndio

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de dezembro de 2019 | 16h37
Atualizado 26 de dezembro de 2019 | 00h21

SANTIAGO - As autoridades chilenas suspeitam que o incêndio que destruiu ao menos 245 casas na cidade portuária de Valparaíso na véspera de Natal foi intencional, depois que um vídeo circulou nas redes sociais do suposto autor entrando na área onde o fogo começou.

"Há muitas indicações de que poderia ter sido um incêndio provocado intencionalmente", disse o Ministro do Interior do Chile, Gonzalo Blumel, em uma entrevista coletiva. Ele e outras autoridades foram à área e confirmaram que a promotoria já havia iniciado uma investigação.

"Se isto for verdade, seria muito grave, as penas por incêndio intencional são muito elevadas, e vamos apresentar queixas. Convocamos a população para estar alerta e reportar qualquer comportamento suspeito", acrescentou.

Dois focos diferentes foram gerados simultaneamente por volta das 15h (local de Brasília) nas altas montanhas de Valparaíso, o porto turístico mais importante da costa central do Chile, a 120 quilômetros a leste de Santiago, e avançaram violentamente até se reunirem na cidade de La Isla e chegarem a uma área de casas de madeira e estanho. Os moradores foram retirados quando o incêndio começou, e muitos passaram a noite em dois abrigos de emergência.

O incêndio, que destruiu cerca de 150 hectares e 245 casas, mas não deixou mortos nem feridos, ainda estava ativo na área arborizada, mas é controlado nas montanhas habitadas, de acordo com o último relatório do Serviço Nacional de Emergência (Onemi). "Há meios suficientes para extingui-lo ao longo do dia", garantiu o diretor da Onemi, Ricardo Toro.

A principal evidência que as autoridades estão lidando até agora é um vídeo que circulou nas redes sociais e mostra uma pessoa entrando em uma caminhonete bem na região onde um dos focos que deu início ao incêndio.

Também estão sob investigação os depoimentos de dezenas de moradores de La Isla e Cuesta Colorada, as duas áreas residenciais afetadas), que relataram ter visto várias pessoas subindo as montanhas antes das chamas começarem.

"Alguém, seja uma pessoa ou um grupo de pessoas, quer ver Valparaíso destruído e nossa cidade destruída. Exigimos saber quem são e que intenção os leva a agir desta forma e que paguem com a pena máxima", declarou o prefeito da cidade portuária, Jorge Sharp.

Segundo Sharp, dos cinco últimos incêndios registrados na cidade neste ano, quatro apresentam características que permitem afirmar houve intencionalidade.

No início de outubro, o governo chileno anunciou um investimento de 120 bilhões de pesos (cerca de R$ 650 milhões) em um plano para prevenir e combater os incêndios florestais esperados com a chegada do verão, em meio à pior seca do país em 60 anos./EFE e AFP

 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.