Incêndio destrói casa de parlamentar japonês crítico de Koizumi

A casa e o escritório de um parlamentar japonês que costuma criticar as visitas do primeiro-ministro do Japão, Junichiro Koizumi, ao santuário Yasukuni foram destruídos por um incêndio nesta terça-feira, informou a polícia local.O incêndio começou na tarde de hoje e destruiu a casa e o escritório adjacente do deputado Koichi Kato em Yamagata, no norte do Japão, disse o oficial de polícia Koji Suzuki.No local do incêndio, um homem não identificado foi encontrado inconsciente e com ferimentos no abdome e foi levado a um hospital local, informou Suzuki. Não há informações sobre outras pessoas feridas no incêndio.A polícia japonesa suspeita que o homem tenha ateado fogo ao imóvel antes de tentar suicidar-se, informou a imprensa local. Suzuki insistiu que a polícia ainda está na fase inicial de investigação e a hipótese de incêndio criminoso "não pode ser descartada", mas não entrou em detalhes.Deputado pelo governista Partido Liberal Democrata, Kato é conhecido por suas críticas às visitas de Koizumi ao santuário Yasukuni, onde são homenageados japoneses condenados e executados por crimes de guerra e contra a humanidade.Hoje, aniversário da rendição japonesa na Segunda Guerra Mundial, Koizumi voltou a visitar o santuário para orar pelos japoneses mortos em guerra.Kato apareceu na televisão japonesa em diversas ocasiões opinando que Koizumi não deveria visitar o santuário apenas para satisfazer suas crenças pessoais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.