Incêndio destruiu 8,5 mil hectares em parque da Patagônia chilena

Presidente Sebastián Piñera diz tratar-se de uma situação 'extremamente complexa' no sul do país

estadão.com.br

30 de dezembro de 2011 | 15h30

SANTIAGO - O incêndio no parque nacional Torres del Paine, na Patagônia chilena, destruiu mais de 8,5 mil hectares de vegetação, o que se configurou em uma situação "extremamente complexa", disse nesta sexta-feira, 30, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, segundo a agência de notícias AFP.

 

"Até agora temos mais de 8,5 mil hectares afetados pelo incêndio", disse Piñera no Escritório Nacional de Emergências, depois de presidir um comitê especial para enfrentar as chamas. O incêndio teve início na terça-feira e o parque está situado cerca de 3 mil quilômetros ao sul da capital, Santiago.

 

"Enfrentamos uma situação extremamente complexa", continuou o presidente, explicando que a topografia do lugar e as condições climáticas adversas tornaram-se obstáculos no combate às chamas. Além disso, os fortes ventos têm espalhado os focos e dificultado o trabalho dos brigadistas.

 

Piñera indicou que enviará à região os ministros da Agricultura e do Meio Ambiente para coordenar os trabalhos. Ele ainda informou que há 300 pessoas trabalhando para extinguir as chamas e que, no sábado, esse total se elevará para 450. O presidente ainda pediu ajuda para instituições dos Estados Unidos, da Austrália e da Argentina.

 

Foi declarado o estado de emergência na Patagônia. O parque assolado pelas chamas tem 230 mil hectares e é visitado por milhares de turistas a cada ano. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.