Incêndio em avião matou pelo menos 30 no Sudão

O acidente aéreo de terça-feira à noiteno Sudão matou pelo menos 30 dos 214 ocupantes daquele vôoprocedente de Amã, disseram autoridades e testemunhas naquarta-feira. Pelo menos 178 passageiros e tripulantes sobreviveram aoincêndio iniciado depois do pouso, e ainda há 6 desaparecidos,segundo o gerente-geral da Sudan Airways, Abdullah Idris. Ele pediu aos desaparecidos que, caso estejam a salvo, seponham em contato com as autoridades. Na confusão que se seguiuao acidente, muita gente deixou o aeroporto sem avisar. O diretor disse ser "prematuro" especular sobre as causasdo acidente, mas confirmou que todos os passageiros eramsudaneses -- exceto dois iraquianos, que sobreviveram. O presidente Omar Hassan Al Bashir compareceu ao funeralcoletivo dos 30 mortos na tarde de quarta-feira no cemitério ElSahafa, em Cartum. Yusuf Ibrahim, diretor do aeroporto, disse à TV local que oAirbus A310 pousou "em segurança" procedente da Síria, e querecebia orientações da torre sobre onde taxiar quando aconteceuuma explosão. As autoridades disseram que 12 especialistas investigam oacidente, e que a caixa-preta já foi encontrada. A fábricaeuropéia Airbus enviou cinco técnicos ao Sudão. O ministro dos Transportes, Mabrouk Mubarak Salim, disseque aparentemente aconteceu uma explosão no motor da asadireita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.