Incêndio em avião na Indonésia deixou 22 mortos

Um incêndio em um avião que transportava passageiros em Java deixou 22 mortos nesta quarta-feira, 7, e não 49, como disseram inicialmente fontes do aeroporto, segundo a companhia aérea estatal indonésia Garuda.O incêndio aconteceu pela manhã, enquanto avião aterrisava no aeroporto de Yogyakarta, em Java Oriental.O porta-voz da companhia, Pujobroto, disse que as equipes de resgate encontraram no avião 21 corpos. Uma pessoa morreu depois de ser retirada, enquanto recebia atendimento.No total, 112 passageiros e seis tripulantes, das 140 pessoas que viajavam no Boeing 737-400 acidentado, saíram vivos do avião em chamas, que ficou carbonizado.O avião, que tinha decolado em Jacarta, foi obrigado a realizar uma violenta aterrissagem no aeroporto de Yogyakarta.A maioria dos sobreviventes sofreu ferimentos, em muitos casos contusões e queimaduras.Estrangeiros no aviãoA companhia aérea confirmou também nesta quarta-feira, 7, que no avião viajavam 20 estrangeiros, em sua maioria australianos.O primeiro-ministro australiano, John Howard, confirmou que cerca de 10 australianos estavam no avião de passageiros indonésio. Não se sabe ainda se todos sobreviveram, disse Howard à rádio Southern Cross Broadcasting.O primeiro-ministro disse que falou com o ministro de Relações Exteriores, Alexander Downer, e deu o sinal verde para enviar ajuda de emergência. Downer está na Indonésia, em visita oficial. Pelo menos cinco dos passageiros que estavam no avião acidentado eram jornalistas que cobriam a sua viagem.Outros acidentes na IndonésiaEm menos de 24 horas, duas tragédias causaram pelo menos 90 mortes na Indonésia. Na segunda-feira, um terremoto atingiu a Ilha de Sumatra, deixando 70 mortos e centenas de feridos. O terremoto, por sua vez, também foi sentido nas vizinhas Malásia e Cingapura, onde edifícios mais altos chegaram a ser esvaziados. Segundo o Centro de Estudos Geológicos dos Estados Unidos, o abalo atingiu 6,3 graus na escala Richter (que mede a magnitude dos terremotos) e foi seguido de outro, de intensidade ligeiramente inferior. O local mais afetado pelo terremoto foi a cidade de Solok, localizada a cerca de 30 quilômetros do epicentro do tremor. Entre as vítimas nessa cidade estão duas crianças - soterradas quando um edifício de dois andares desabou sobre um playground - e três integrantes de uma família que morreram em um incêndio. Na cidade de Payahkumbuh, muitas lojas do centro vieram abaixo, deixando dezenas de pessoas sob os escombros. Outras centenas de prédios tiveram suas estruturas danificadas em todo o oeste do país, segundo o chefe da polícia indonésia, Budi Sarwono. Os funcionários dos hospitais trataram os pacientes ao ar livre, por causa do risco de novos tremores, e em muitas regiões a eletricidade foi cortada. Com medo de um tsunami, milhares de indonésios abandonaram suas casas e se refugiaram em áreas mais altas.Texto ampliado às 8h40

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.