Departamento de Bombeiros de Santa Barbara/via EFE/EPA
Departamento de Bombeiros de Santa Barbara/via EFE/EPA

Incêndio em barco na costa da Califórnia deixa ao menos 4 mortos

Dos 39 a bordo, somente 5 membros da tripulação foram resgatados até a noite desta segunda-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2019 | 14h27
Atualizado 02 de setembro de 2019 | 22h26

LOS ANGELES - Um barco de excursões utilizado para o transporte de mergulhadores afundou nesta segunda-feira, 2, após um incêndio perto da Ilha de Santa Cruz, na costa da Califórnia, deixando 4 mortos e 30 desaparecidos, informou a Guarda Costeira. Fontes disseram à imprensa que todos, provavelmente, estão mortos.

De acordo com a Guarda Costeira, os quatro corpos recuperados tinham sinais de afogamento. Havia 39 pessoas a bordo, mas 5 delas, todas membros da tripulação, puderam abandonar o barco e foram resgatadas por outra embarcação, pois estavam na cabine principal. “A tripulação já estava acordada e pulou do barco”, disse Monica Rochester, capitã da Guarda Costeira, em entrevista coletiva.

O chefe da Guarda Costeira, Aaron Bemis, disse à rede CNN que os 34 passageiros dormiam nos conveses inferiores. “A informação que temos é que ficaram presos pelo fogo.”

“O incêndio foi tão intenso que, mesmo depois de apagá-lo não conseguimos ir a bordo”, disse Bemis. O barco Conception, de 23 metros de comprimento, afundou quando os bombeiros tentavam extinguir o fogo e agora está a cerca de 20 metros de profundidade – somente uma parte dele permanece na superfície, diante de Santa Bárbara, seu porto de origem.

Bill Nash, porta-voz do condado de Ventura, indicou que “era um barco grande”. As operações de resgate foram complicadas em razão da espessa neblina que estava sobre a área do acidente na madrugada de hoje.

Segundo o site do proprietário do barco, o Conception saiu de Santa Bárbara no sábado de manhã para uma excursão de mergulho nas ilhas vizinhas, uma área extremamente turística. Ele deveria retornar ao porto hoje à tarde, feriado do Dia do Trabalho nos EUA. / REUTERS, AFP e EFE 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.