Incêndio em clínica para viciados mata 38 no Cazaquistão

Incidentes são frequentes em instalações precárias da era soviética; neste ano foram 10 mil incêndios no país

BBC Brasil e Associated Press,

13 de setembro de 2009 | 08h30

Um incêndio em uma clínica para a recuperação de viciados em drogas matou ao menos 38 pessoas na cidade de Taldykorgan, no sudoeste do Cazaquistão. O Ministério para Situações de Emergência do país da Ásia Central disse que 40 funcionários e pacientes foram resgatados, e que o fogo teria coberto uma área de 650 metros quadrados. Até o momento não se conhece a origem do fogo.

O primeiro-ministro do Cazaquistão, Karim Masimov, ordenou a abertura de um inquérito para apurar as causas do incêndio. O ministro Vladimir Bozhko declarou que, como o centro de tratamento tem portas trancadas e janelas com barras, ficaram restritas as possíveis rotas de fuga. Estatísticas do Ministério para Situações Emergenciais do Casaquistão mostram que, nos primeiros oito meses de 2009, ocorreram cerca de 10 mil incêndios no país.

 

O fogo começou por volta das 5h30 e se espalhou rapidamente. "Ouvi pessoas gritando ''salvem-nos'' por 20 minutos", afirmou Fatima, uma vizinha do local. O ministro Bozhko lembrou que, em maio, fiscais do governo haviam encontrado irregularidades nas condições de segurança do prédio, como a falta de um alarme de emergência. Ele afirma que alguns problemas foram corrigidos, mas o sistema de alarme ainda não havia sido instalado.

O correspondente da BBC em Moscou, Wingfield Hayes, disse que incêndios de grandes proporções são frequentes em instalações médicas sem manutenção apropriada que datam da era soviética. Há três anos, 45 mulheres morreram em cinrcunstâncias semelhantes em outro centro para toxicômanos em Moscou. Muitas vítimas também não conseguiram escapar porque as portas estavam trancadas e as janelas tinham grades.

 

Atualizado às 13h44 para acréscimo de informações.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
CazaquistãoincêndioTaldykorganmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.