AFP PHOTO / Sergei SUPINSKY
AFP PHOTO / Sergei SUPINSKY

Incêndio em depósito de munição na Ucrânia força retirada de 30 mil pessoas

Fogo provocou uma série de explosões que causaram a perda de mais de 10% do arsenal militar armazenado; caso ainda está sendo investigado, mas os serviços de segurança não descartam que se trate de uma ‘sabotagem’ contra as Forças Armadas do país

O Estado de S.Paulo

27 Setembro 2017 | 09h03

KIEV - Cerca de 30 mil pessoas foram retiradas de vários povoados situados na região de Vinnytsia, no noroeste da Ucrânia, nesta quarta-feira, 27, em razão de um incêndio que afetou um dos maiores depósitos de munição do país, segundo a imprensa local.

O fogo, que começou na noite da véspera na cidade de Kalinivka - por motivos ainda desconhecidos -, provocou uma série de explosões que causaram a perda de mais de 10% do arsenal militar armazenado, declarou o Estado Maior.

O incêndio deixou duas pessoas feridas, mas as lesões não são graves. Os deslocados foram levados ao hospital de Vinnystia e a várias escolas da província.

+ Reveja: Protesto na Ucrânia inspira escudos artesanais de manifestantes venezuelanos

Segundo fontes do Ministério de Defesa da Ucrânia, o depósito incendiado conta com cerca de 60 hectares e armazena aproximadamente 188 mil toneladas de munição.

Os Serviços de Segurança ucranianos estão investigando as causas do incêndio, mas não descartam a possibilidade de que se trate de uma "sabotagem" contra as Forças Armadas do país.

Autoridades locais bloquearam o tráfego em várias linhas ferroviárias e estradas que conectam a região à capital do país. Elas também ordenaram o fechamento do espaço aéreo em um raio de 50 km da área do incêndio.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, convocou um gabinete militar de emergência para avaliar o ocorrido. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Ucrânia [Europa] incêndio Armamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.