EFE
EFE

Incêndio em escola feminina na Turquia mata 12

Crianças eram a maioria das vítimas; outras 22 pessoas feridas foram levadas a hospitais

O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2016 | 20h43

ISTAMBUL - Doze pessoas, a maioria crianças, morreram nesta terça-feira no incêndio de um dormitório de uma escola feminina da cidade de Adana, sul da Turquia.

"Foram encontrados 12 corpos, e 22 pessoas feridas foram levadas para hospitais", declarou o governador de Adana, Mahmut Demirtas, citado pela agência de notícias Anadolu.

Em entrevista à rede privada NTV, o prefeito de Adana, Huseyin Solzu, disse que 11 alunas e uma cuidadora morreram.

Imagens da televisão mostravam o prédio de três andares em chamas, enquanto equipes de bombeiros tentavam controlar o fogo.

Demirtas afirmou que se trata de uma residência privada, onde viviam 34 estudantes. Declarou também que o fogo havia sido controlado e ninguém ficou preso no imóvel.

Segundo o governador, alguns dos danos foram causados quando as estudantes, em pânico, pularam das janelas para escapar das chamas.

Uma investigação inicial parecia indicar que o fogo foi causado por uma falha na rede elétrica e as chamas se espalharam rapidamente, pois o prédio era revestido de madeira por dentro. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Turquia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.