REUTERS/Kim Kyung-Hoon
REUTERS/Kim Kyung-Hoon

Incêndio no Kyoto Animation é golpe à indústria de animação, diz analista

Estúdio alvo de ataque no qual 33 pessoas morreram se destaca na notável indústria de animação do Japão, segundo especialistas japoneses no tema

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2019 | 15h33

TÓQUIO - A famosa indústria de animação japonesa sofreu um grande golpe com o incêndio em um estúdio de animação no qual ao menos 33 pessoas morreram nesta quinta-feira, 18

O estúdio Kyoto Animation, localizado na antiga capital do Japão, Kyoto, é conhecido por animes populares, como “Hibike! Euphonium”. O lançamento do filme de “Free! Road to the World - The Dream” está previsto para este mês.

O estúdio se destaca na notável indústria de animação do Japão, disse o comentarista de cinema Yuichi Maeda, de Tóquio.

“É uma das melhores e maiores empresas de animação do Japão, e, com essa perda de vidas, muitas das melhores mãos da animação do país provavelmente estão mortas”, disse Maeda, com a voz embargada. “É muito doloroso de observar.”

“É uma imensa presença nas animaçõe daqui. Ter essa quantidade de pessoas mortas de uma vez será um grande golpe à indústria de animação japonesa”.

Enquanto algumas companhias, como a Studio Ghibli, de Hayao Miyazaki, eram conhecidas pelo esplendor de seus cenários e o uso das cores, ou pelos traços bem detalhados, os pontos fortes do Kyoto Animation, fundado em 1981, estavam por todo lado.

“Eles realmente nunca fizeram algo errado. A animação era ótima, a qualidade das histórias era bem elevada. Em geral, o equilíbrio era simplesmente maravilhoso”, elogiou.

“Eles fazem uma grande variedade de trabalhos, o tipo de coisa que todos amam. Eles não fazem coisas que as pessoas odeiam”, acrescentou o comentarista. “Esse incidente é inimaginável”. 

'Morram', disse suspeito ao atacar o prédio

Segundo relatos, um homem gritou "Morram!" e ateou fogo no local. O chefe do Corpo de Bombeiros da cidade, Kazuhiro Hayashi, afirmou que 10 dos feridos estão em estado grave. Cerca de 70 funcionários estavam no local quando o fogo começou.

A identidade do agressor não foi revelada e ele está sob custódia num hospital após ter ficado ferido no incêndio. 

O motivo do ataque ainda é desconhecido e o suspeito ainda não foi interrogado.  O fogo começou na porta do prédio e se espalhou pelos três andares. Há mortos espalhados por todo o edifício.

O ataque comoveu os japoneses que enviaram mensagens de luto e solidariedade nas redes sociais. A hashtag “rezem por Koani” se popularizou nas redes do país. 

O primeiro-ministro Shinzo Abe condenou o ataque, que classificou de “chocante demais para ser descrito em palavras”.

Combate às chamas levou três horas

Segundo os bombeiros, testemunhas relataram que ouviram detonações no primeiro andar. O incêndio começou por volta das 10h30 (22h30 em Brasília) e foi contido quase em sua totalidade três horas depois, embora a fumaça ainda saísse de algumas janelas, de acordo com imagens transmitidas por emissoras de televisão locais.

Com cerca de 160 funcionários, a Kyoto Animation foi criada em 1981 e produz programas de cinema e anime para a televisão. Entre suas produções estão K-ON! e A Melancolia de Haruhi Suzumiya.

O incêndio de quarta-feira é o mais mortífero no país desde 2001, quando as chamas mataram 44 pessoas no distrito de Kabukicho, em Tóquio. /AFP e REUTERS

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.