Kadir Gunes / DHA via AP
Kadir Gunes / DHA via AP

Incêndio em hospital mata nove pessoas no sudeste da Turquia

O incêndio teria começado quando um cilindro de oxigênio explodiu na unidade privada do Hospital Universitário Sanko

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2020 | 05h17
Atualizado 19 de dezembro de 2020 | 09h27

ANKARA, Turquia - Nove pessoas morreram neste sábado, 19, em um incêndio em uma unidade de terapia intensiva que tratava de pacientes com covid-19 no sul da Turquia, informou a mídia estatal.

A agência de notícias Anadolu disse que o incêndio começou quando um cilindro de oxigênio explodiu na unidade privada do Hospital Universitário Sanko, em Gaziantep. A agência citou uma declaração do hospital identificando as vítimas com idades entre 56 e 85 anos. O incêndio foi rapidamente controlado.

O comunicado disse que 14 pacientes em tratamento intensivo foram transferidos para outros hospitais. Uma investigação estava em andamento.

As unidades de terapia intensiva em toda a Turquia têm atualmente uma taxa de ocupação de leitos de 74% devido ao surto de coronavírus, de acordo com dados do governo, embora associações médicas afirmem que os hospitais estão lotados.

Na noite de sexta-feira, o Ministério da Saúde registrou 26.410 novos casos nas últimas 24 horas, elevando o total desde março para 1,98 milhão. O número inclui casos assintomáticos que Ancara não notificou nos quatro meses até o final de novembro.

Um recorde diário de 246 mortes relacionadas ao coronavírus foi registrado, disse o ministério, elevando o total para 17.610./AP e AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Turquiaincêndiocoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.