AFP PHOTO / ILYAS ISMAIL
AFP PHOTO / ILYAS ISMAIL

Incêndio em poço de petróleo ilegal na Indonésia deixa ao menos 15 mortos

Segundo as autoridades, o fogo pode ter sido provocado por um cigarro; várias casas foram destruídas e os bombeiros ainda tentam controlar as chamas

O Estado de S.Paulo

25 Abril 2018 | 04h43
Atualizado 25 Abril 2018 | 06h37

JACARTA – Um incêndio em um poço ilegal de petróleo na Província de Aceh, na Indonésia, deixou ao menos 15 mortos e dezenas de feridos, informaram nesta quarta-feira, 25, as autoridades locais.

+ Incêndio em fábrica de fogos de artifício na Indonésia mata 47 pessoas

+ Cinco pessoas morrem em incêndio em embarcação na Indonésia

Um vazamento de petróleo provocou um incêndio de grandes proporções durante a madrugada, por volta das 1h30 (locais), em um bairro residencial de Aceh, ao norte da Ilha de Sumatra.

+ Incêndio em navio deixa ao menos 23 mortos na Indonésia

+ Indonésia usa patrulha de elefantes para combater incêndios florestais

O fogo destruiu várias casas e os bombeiros ainda tentam controlar as chamas. "Várias pessoas estavam cavando o poço quando, de repente, começou o incêndio e houve uma explosão", disse o porta-voz da polícia local, Setyo Wasisto. Cerca de 40 pessoas ficaram "gravemente feridas" e estão sendo tratadas em hospitais da região.

Para tentar conter o fogo, os bombeiros contavam com a ajuda de funcionários da companhia de petróleo estatal Pertamina, equipados com material especial para este tipo de acidente.

Relembre: Indonésia retira 100.000 pessoas da área de vulcão

Segundo as autoridades, o fogo pode ter sido provocado por um cigarro. "Havia muita gente fumando", afirmou Wasisto.

A região oriental de Aceh conta com vários pontos de extração de petróleo, que muitas vezes são explorados ilegalmente pelos habitantes.

Os incêndios mortíferos não são raros na Indonésia, um país com mais de 260 milhões de habitantes, onde as normas de segurança muitas vezes não se aplicam ou não existem. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.