AP Photo/Mahmud Hossain Opu
AP Photo/Mahmud Hossain Opu

Número de mortos em incêndio num prédio comercial de Bangladesh sobe para 19

Ao menos três vítimas pularam do edifício para fugir do fogo; centenas de pessoas acompanharam e auxiliaram nos resgates

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2019 | 11h07
Atualizado 28 de março de 2019 | 15h05

DACA - O incêndio em uma torre de escritórios de 19 andares em Daca, capital de Bangladesh, nesta quinta-feira, 28, deixou ao menos 19 mortos e dezenas de feridos. Acredita-se que muitas pessoas estejam presas sem conseguir sair de seus andares. Três vítimas morreram ao pular pela janela para fugir do fogo. Dezenas foram levadas para hospitais. 

"Unidades de bombeiros trabalham no local. A Força Aérea e a Marinha de Bangladesh também se juntaram ao combate ao fogo", declarou Mohamad Russel, um funcionário da sala de controle central dos bombeiros de Daca. No momento, as causas do incêndio são desconhecidas. 

As imagens de redes sociais mostram chamas e fumaça preta provenientes da fachada do edifício. Centenas de pessoas acompanharam e auxiliaram no trabalho de resgate.

Helicópteros jogavam água sobre a torre enquanto funcionários trancados pediam ajuda, de acordo com as imagens transmitidas pela televisão. 

"Quando eu soube que havia um incêndio no edifício saí rápido", disse à AFP Shoikot Rahman, que trabalha na torre. "Muitos dos meus colegas ainda estão bloqueados nos escritórios", acrescentou.

Incêndios e desabamentos de construção são comuns em Bangladesh, um país pobre da Ásia do Sul com 160 milhões de pessoas, e onde muitas vezes as normas de segurança não são respeitadas.

No mês passado, 70 pessoas morreram em um incêndio que destruiu vários edifícios na parte antiga de Daca, onde eram armazenados produtos químicos ilegalmente. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.