Incêndio em prisão marroquina deixa 50 mortos

Pelo menos 50 prisioneiros morreram e outros 32 ficaram feridos em um incêndio na prisão da cidade de Al Jadida, a 190 quilômetros ao sul de Rabat, informou a direção do sistema penitenciário do Marrocos. Segundo os bombeiros, o incêndio começou na madrugada de hoje na prisão Sidi Moussa, provavelmente provocado por um curto-circuito no pavilhão 5. A intensa fumaça aparentemente asfixiou muitos detidos.Este foi o incidente mais grave da história carcerária do país. O ministro da Justiça, Omar Azziman, visitou o local da tragédia. Segundo funcionários do ministério, foi aberta uma investigação para determinar as causas do fogo. Os feridos mais graves tiveram que ser levados para centros especializados em Casablanca. Os detentos com ferimentos leves foram tratados no hospital da cidade.À medida que se difundia a notícia do incêndio, familiares dos detidos começaram a chegar em frente à prisão para obter informações de seus parentes presos. A prisão, com capacidade para 1.000 detentos, abrigava na realidade mais de 1.300, com graves problemas de promiscuidade e higiene.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.