Russian Ministry for Emergency Situations photo via AP
Russian Ministry for Emergency Situations photo via AP

Incêndio em shopping na Rússia ocorreu no primeiro fim de semana do recesso escolar

Testemunhas afirmam que os alarmes de incêndio não foram ouvidos; equipes de emergência ainda tentam recuperar os corpos das vítimas

O Estado de S.Paulo

26 Março 2018 | 11h46

MOSCOU - O incêndio em um shopping em Kemerovo, na Rússia, cidade a 3,6 mil km de Moscou, que deixou ao menos 64 mortos, entre eles 9 crianças, ocorreu no primeiro fim de semana do recesso escolar. Os alarmes de incêndio não foram ouvidos, segundo testemunhas.

+ Incêndios letais pelo mundo

+ Incêndio em condomínio residencial deixa ao menos 13 mortos no Vietnã

Os bombeiros ainda trabalhavam nesta segunda-feira, 26, para conter alguns focos do incêndio no shopping Winter Cherry. As equipes de emergência recuperavam os corpos, alguns dos quais foram encontrados dentro de um cinema, que, de acordo com uma testemunha, estava trancado.

+ Incêndio causa mortes em complexo hoteleiro em Manila

+ Explosão em prédio na cidade britânica de Leicester deixa quatro mortos e quatro feridos

Investigadores afirmaram que as saídas de emergência estavam bloqueadas e um agente de segurança desligou o sistema de alerta quando recebeu uma chamada reportando a tragédia.

Na desta segunda-feira, os moradores de Kemerovo levaram flores, velas e animais empalhados para uma praça perto do shopping. Hospitais próximos informaram que há uma grande quantidade de pessoas no local esperando para doar sangue às vítimas.

Até o momento, apenas 17 corpos haviam sido identificados, segundo o ministro de Situações de Emergência, Vladimir Puchkov.

Doze pessoas estão internadas. A ministra da Saúde, Veronika Skvortsova, disse que o paciente em pior condição é um garoto de 11 anos que pulou da janela do quarto andar do shopping. Os pais e a irmã mais nova dele morreram no incêndio, informou Veronika.

Acredita-se que cerca de 200 animais tenham morrido no pequeno zoológico que o shopping abriga. O diretor do local afirmou que, entre eles, havia coelhos, tartarugas, porcos, cabras e roedores. / AP

Mais conteúdo sobre:
Rússiashopping centerincêndio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.