Incêndio florestal nos EUA diminui intensidade

Finalmente os bombeiros estão conseguindo fazer progressos no combate ao enorme incêndio florestal que atingiu áreas próximas ao Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia, informaram autoridades locais. Embora o incêndio não tenha sido totalmente contido, o temor de que o fogo pudesse ameaçar o fornecimento de água para a cidade de São Francisco diminuiu. Grande parte do parque Yosemite, um dos mais populares no país, permaneceu aberto aos visitantes.

AE, Agência Estado

27 de agosto de 2013 | 15h25

As chamas chegaram muito próximas ao principal reservatório de água que abastece São Francisco, mas as cinzas que caíram dentro do reservatório não chegaram a contaminar a água. "Está tudo bem. Sem preocupações", afirmou Glen Stratton, chefe de operações da equipe de combate ao incêndio, sobre o reservatório.

Aproximadamente 3.700 bombeiros trabalham no combate ao fogo, o maior já registrado nas montanhas de Sierra Nevada, Califórnia. Cerca de 4.500 estruturas estão ameaçadas. Pelo menos 23 foram destruídas, embora as autoridades não tenham revelado se foram moradias ou construções rurais.

A fumaça densa limita a visibilidade, mas a elevação da umidade esperada para a tarde desta terça-feira deve ajudar a diminuir as chamas, afirmou Matt Mehle, do Serviço Nacional de Meteorologia. O porta-voz dos bombeiros da Califórnia, Daniel Berlant, afirmou que essas condições climáticas devem permitir que os bombeiros controlem o fogo.

Terreno acidentado, ventos fortes e clima seco dificultam o trabalho dos bombeiros no combate ao fogo que começou em 17 de agosto. As causas do incêndio florestal ainda não foram determinadas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAINCÊNDIO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.