EFE/Julián Pérez
EFE/Julián Pérez

Incêndio na Espanha deixa mais de 2 mil pessoas desalojadas

Fogo atingiu área florestal em Moguer, Huelva, no sul do país, perto do parque natural de Doñana

EFE, O Estado de S. Paulo

25 de junho de 2017 | 08h47

MOGUER - Mais de 550 soldados tentam combater o incêndio que atingiu lado do Parque Nacional de Doñana, patrimônio natural da UNESCO, no sudoeste da Espanha. Mais de 2 mil pessoas foram obrigadas a deixarem suas casas como medida de segurança.

O fogo começou na noite passada em um lugar conhecido como La Peñuela, uma província na fronteira com Portugal. A força do vento em diferentes direções ajudou a propagação das chamas por diversas regiões, chegando próximo ao parque.

Veículos terrestres e mais de 25 meios aéreos são usados na extinção do fogo. Um dos focos principais é a área em torno do Parque Nacional que até agora não foi afetada. Outra preocupação é com a cidade costeira de Matalascañas que ficou isolada após as vias de acesso terrestre terem sido afetadas pelo incêndio.

Despejo. Cerca de mil pessoas tiveram que ser reassentadas em centros desportivos, hotéis e casas particulares para a operação de emergência criada em INFOCA.

Além da população, autoridades policiais locais também removeram os animais do centro de reprodução do lince-ibérico El Acebuche, que cuida da recuperação de espécies ameaçadas.

"Com todas as precauções do mundo, parece que temos cenário mais esperançoso", disse o chefe do meio ambiente da Andaluzia, José Fiscal. Ele também disse que a propagação do fogo continua, mas a um ritmo mais lento do que nas primeiras horas de hoje.

Autoridades regionais disseram ainda que é muito cedo para saber as causas do incêndio, mas que não descartam que o início das chamas tenha sido causado por humanos.

Fontes da Prevenção e Extinção de Incêndios Florestais de Andaluzia acompanham a situação.


Mais incêndios. As autoridades portuguesas declararam 'extinto' neste sábado, 24, o incêndio de Góis, o último foco a ser dominado da grande tragédia que arrasou na última semana o centro do país, informou o comandante de Defesa Civil, Carlos Tavares. O incêndio em Góis se iniciou no sábado passado e afetou também os municípios vizinhos de Pampilhosa da Serra e Arganil.

Tudo o que sabemos sobre:
MADRIEspanhaEl PaísAndaluzia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.