Incêndio nos EUA provocam uma morte e 200 são retiradas

Um incêndio que avança a grande velocidade na Dakota do Sul (EUA) provocou hoje a morte de uma pessoa e destruiu 20 casas, enquanto no estado de Washington e em Nevada as chamas forçaram a retirada de centenas de pessoas. As autoridades não revelaram a identidade da pessoa que morreu. Em Nevada, cerca de 1.500 pessoas puderam retornar para suas casas horas depois que um incêndio atingiu a localidade de Winnemucca, onde vivem perto de oito mil habitantes. As chamas coincidem com a forte onda de calor que castiga nos últimos dias à região ocidental dos Estados Unidos, onde os termômetros chegaram a marcar a máxima de 50 graus centígrados. Os incêndios castigam também aos estados da Califórnia, Arizona, Idaho, e Oregon. A Polícia reabriu os trechos das estradas interestaduais que tinham sido fechados por causa do fogo. A Polícia também confirmou que a morte de pelo menos duas pessoas foi causada pela pouca visibilidade por causa da fumaça, o que gerou vários acidentes em Utah. O fogo na região central de Utah destruiu 64.800 hectares, segundo as autoridades. O maior dos incêndios registrados em Nevada nas últimas horas arrasou uma área de 9.300 hectares na região fronteiriça com o estado de Idaho e estava praticamente contido nas últimas horas do Sábado. O fogo provocou também a retirada de 200 pessoas na cidade de Independência, na região montanhosa de Sierra Nevada, na Califórnia. Cerca de 400 bombeiros conseguiram ontem controlar um incêndio na região californiana de Santa Clarita que arrasou uns 6.900 hectares dos quase 810 mil do Parque Nacional Inyo, ao leste do Parque Nacional de Yosemite. Esses incêndios acontecem uma semana depois que as chamas destruíram milhares de hectares perto da região do Lago Tahoe, na fronteira entre Califórnia e Nevada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.