MIKE NELSON/ EFE/EPA
MIKE NELSON/ EFE/EPA

Incêndios avançam e provocam evacuações no sul da Califórnia

Chamas atingem cidades de Malibu e Thousand Oaks e já destruíram ao menos 150 residências; no norte do Estado, nove pessoas morreram

O Estado de S.Paulo

10 Novembro 2018 | 05h49

CALIFÓRNIA, EUA - Além das chamas do Camp Fire, que atingem o norte da Califórnia e já deixaram nove mortos na cidade de Paradise desde a madrugada de quinta-feira, 8, o sul do Estado norte-americano também é afetado por outros dois incêndios.

Um deles, batizado de Woolsey Fire, afeta as cidades de Calabasas e Malibu, conhecidas por serem habitadas por diversas celebridades de Hollywood; e Thousand Oaks, onde um atirador deixou 12 pessoas mortas em um ataque na última quarta-feira, 7.

Até o momento, as chamas na região sul da Califórnia já atingiram 14 mil hectares e forçaram a evacuação de 75 mil residências nos condados de Ventura e Los Angeles. Também no condado de Ventura, o Vale de Santa Rosa sofre com as chamas de um terceiro incêndio, o Hill Fire, que já consumiu 2,5 mil hectares.

De acordo com informações das autoridades locais, juntos os incêndios no Estado destruíram pelo menos 150 casas e provocaram ordens de evacuação para mais de 200 mil pessoas.

O fogo se propaga com rapidez por conta da baixa umidade e dos ventos fortes, provenientes da área desértica no interior da Califórnia. Os incêndios de grandes proporções são cada vez mais frequentes e violentos.

Em declaração de emergência, o presidente norte-americano Donald Trump anunciou a liberação de recursos federais para o combate aos incêndios.

Paradise destruída

A cidade de Paradise, no norte da Califórnia, foi praticamente destruída pelas chamas do Camp Fire. As nove vítimas fatais da onda de incêndios no Estado foram localizadas nesta região. Do total, cinco corpos foram encontrados pelas autoridades dentro ou perto de veículos. Outras 35 pessoas seguem desaparecidas.

O incêndio já atingiu 362 quilômetros quadrados e pelo menos 6,7 mil estruturas – a maioria delas residências.

Em setembro, os bombeiros controlaram o incêndio Mendocino Complex, que começou em julho e foi considerado o maior da história da Califórnia.\ AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.