Incêndios fazem mais de 1.500 deixar casas nos EUA

Incêndios ameaçam centenas de casas nas encostas à beira-mar e nos cânions perto de Los Angeles, hoje, alimentados pela vegetação seca e pela onda de calor. Cerca de 1.500 pessoas tiveram de deixar a rica comunidade costeira de Rancho Palos Verdes durante a noite de ontem, enquanto os moradores de cerca de 870 casas receberam pedidos para que deixassem voluntariamente La Canadá Flintridge, alguns quilômetros ao nordeste de Los Angeles, no pé das montanhas San Gabriel.

AE-AP, Agencia Estado

28 de agosto de 2009 | 14h52

Helicópteros que despejam água trabalharam durante toda a noite de ontem, enquanto as ameaçadoras chamas vermelhas iluminavam a escuridão. A falta de ventos permitiu que os helicópteros trabalhassem nos cânions, disse o inspetor de bombeiros do condado de Los Angeles, Steve Zermeno. "Quando os ventos começam a soprar nos cânions, atinge altas velocidades", disse ele.

O incêndio em Rancho Palos Verdes começou na noite de ontem e se espalhou rapidamente, danificando três casas e construções, mas as equipes conseguiram impedir a expansão do fogo durante a noite, disse o capitão Mike Brown. O incêndio de 40 hectares foi 35% contido nesta manhã, disse Zermeno. O Serviço Nacional de Meteorologia prevê um dia de fortes chamas e extremo perigo em grande parte das montanhas do centro e sul da Califórnia por causa da baixa umidade e das altas temperaturas.

Tudo o que sabemos sobre:
EUALos Angelesincêndiocalorseca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.