Incêndios na Austrália são os piores da história

Os incêndios florestais que atingem desde o Natal na cidade de Sydney, na Austrália, se estendendo pelo Estado de New South Wales, estão sendo considerados os piores da história do país. Até hoje, 23 pessoas - entre elas vários adolescentes - haviam sido presas sob suspeita de terem provocado incêndios. Até hoje, mais de meio milhão de hectares de bosques haviam sido devastados e mais de 150 casas foram destruídas pelos 80 focos de incêndios. Milhares de pessoas estão desabrigadas e o serviço de meteorologia indica que, amanhã e depois, haverá elevação das temperaturas e mudança na direção dos ventos. Segundo os bombeiros, a situação em Sydney é preocupante. As três frentes abertas ao norte, sul e oeste da cidade - e que ameaçam avançar até um mesmo ponto - colocam em risco tanto a periferia quanto a área urbana. Até agora os bombeiros têm conseguido evitar o encontro. Caso os ventos se direcionem a favor dos três focos seria inevitável que as chamas cheguassem aos bairros da periferia. "Isto poderá acontecer em cinco dias", avaliou o porta-voz dos bombeiros Cameron Wade. Também a noroeste de Sydney - onde o fogo avança para leste e para o litoral - a ordem era remover os moradores para abrigos. No litoral sul o fogo continua avançando até Shoalhaven (litoral sul) e às cidades de veraneio de Bendalong e Fishman´s Paradise.

Agencia Estado,

05 Janeiro 2002 | 14h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.