Incêndios na Rússia: uma região segue em estado de emergência

Presidente russo suspendeu regime emergencial em três regiões do país, incluindo a capital, Moscou

Efe

20 de agosto de 2010 | 05h27

MOSCOU - O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, suspendeu o estado de emergência em outras três regiões do país - incluindo Moscou -, o que faz com que a medida, decretada por conta dos incêndios florestais, siga em vigor unicamente em Riazan, informou o Kremlin nesta sexta-feira, 20.

A disposição presidencial, que suspende a medida extraordinária nas regiões de Moscou, Nizhni Novgorod e na república da Mordóvia, foi adotada sobre a base de um relatório do Ministério para Situações de Emergência da Rússia.

Em 2 de agosto, por conta da gravidade dos incêndios, o chefe do Kremlin impôs o estado de emergência em sete entidades da Federação Russa. Dez dias mais tarde a medida foi suspensa em três delas: as regiões de Vladimir e Nizhni Novgorod e a república de Mari El.

Segundo os últimos dados oficiais, os incêndios florestais causaram a morte de 54 pessoas, destruíram mais de 2.500 casas e obrigaram a evacuação de cerca de 5.500 desabrigados.

Na véspera, o titular da pasta de Emergência, Serguei Shoigu, avaliou em cerca de 12 bilhões de rublos (US$ 400 milhões) a despesa nos trabalhos de extinção e na assistência e compensações aos desabrigados.

Desdeo começo do verão, os incêndios arrasaram cerca de 900 mil hectares de florestas na Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.