EFE/ Elvis González
EFE/ Elvis González

Incêndios provocam maior desastre florestal da história do Chile

Há 40 incêndios ativos, outros 47 focos controlados e 14 extintos; 5 mil pessoas deixaram suas casas

O Estado de S.Paulo

24 Janeiro 2017 | 13h16

SANTIAGO - O Chile tem sofrido graves incêndios florestais nos últimos dias. Segundo o governo, mais de 140 mil hectares de florestas queimaram no centro e no sul do país na última semana. Com isso, as queimadas tornaram-se o maior desastre natural da história do país.

A situação de emergência obrigou na noite desta segunda-feira a evacuação preventiva de cerca de 5 mil pessoas em localidades da região de Maule em virtude do descontrole dos incêndios florestais, informou o Escritório Nacional de Emergências (Onemi) em seu último boletim. Há 40 incêndios ativos, outros 47 focos controlados e 14 extintos, segundo o último boletim do Onemi.

O território afetado é 20 vezes maior que o registrado em janeiro do ano passado, e inclui principalmente áreas rurais do centro do país, disse a presidente Michelle Bachelet. Só na região de O’Higgins (centro), um incêndio consumiu mais de 44 mil hectares.

"O país enfrenta o maior desastre florestal da nossa história, mas superaremos a emergência", afirmou Bachelet, que em virtude dos incêndios cancelou sua viagem à República Dominicana, onde participaria da cúpula de presidentes da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac).

Até o momento, os incêndios de janeiro deixaram três brigadistas mortos e outros três feridos, enquanto que o dano no setor agrícola e pecuário das regiões afetadas "não foi significativo", informou o ministro da Agricultura, Carlos Furche.

A emergência levou o governo a mobilizar mais de 4 mil soldados,  bombeiros e brigadistas, além de 37 aeronaves, caminhões-pipa e maquinaria pesada para combater o fogo principalmente nas regiões de O’Higgins e  Maule, no centro do país.

O número de incêndios aumentou 16% no período 2016-2017 em comparação com 2015-2016, enquanto a superfície afetada aumentou 1.182%, segundo a Corporação Nacional Florestal (Conaf).

Segundo o governo, no Chile são comuns os incêndios durante a época de seca. Cerca de 90% destes são provocados por ações humanas, mas os registrados neste ano foram influenciados por um novo problema: as mudanças climáticas./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.