Incêndios queimam 12% da área de ilha das Canárias

Um incêndio que começou nas Ilhas Canárias há duas semanas não foi completamente extinto e está provocando situações de perigo em regiões de florestas, afirmaram autoridades espanholas neste domingo. O incêndio já carbonizou 12% da área total da ilha de La Gomera e as brasas que ainda estão acesas ameaçam aumentar essa quantidade.

AGÊNCIA ESTADO, Agência Estado

19 de agosto de 2012 | 19h05

Os bombeiros estão com dificuldades para alcançar uma faixa de três quilômetros esfumaçada devido ao risco provocado pela queda de rochas, afirma o chefe dos bombeiros Javier Seijas.

Entre os locais afetados pelo incêndio está o Parque Nacional de Garajonay, tombado como patrimônio da humanidade pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) em 1986.

O parque é um local de atração turística por ter fauna e flora raras, e em alguns casos únicas. Especialistas dizem que a floresta desse parque vem resistindo desde a Idade Terciária, 11 milhões de anos atrás. Ela é uma sobrevivente preciosa da floresta subtropical úmida que cobria quase toda a Europa até a chegada do homem.

"O incêndio que devastou as florestas da ilha de La Gomera podem ser considerados, do ponto de vista do estrago, um desastre ambiental", explica a porta-voz de emprego regional e comércio, Margarita Ramos.

Ramos disse que o governo reconheceu que o fogo "ameaçou seriamente a subsistência dessas famílias cujo patrimônio e modo de vida sofreram danos graves" e anunciou 450 mil de euros em ajuda para aqueles que foram afetados de forma mais grave entre os 20 mil habitantes da ilha.

Cerca de 4,2 mil hectares da ilha foram queimados, inclusive 800 hectares do parque, disse Angel Fernandez, diretor de Garajonay. Ele acredita que os incêndios possam ter sido provocados intencionalmente porque os bombeiros da ilha "foram chamados 30 vezes para atender ocorrências de incêndios desde maio".

"Até agora nós fomos capazes de lidar com os atentados de início de incêndios, mas no final eles está conseguindo queimar a ilha", disse Fernandez.

A oficial do Ministério do Interior da Espanha, Carmen Hernandez Bento confirmou na quinta que pessoas foram detidas, mas não disse como. Autoridades espanholas afirmam que incêndios culposos e aqueles causados por falta de cuidado aumentaram no país em comparação ao ano passado. Uma onda recente de calor também é responsável por alguns incêndios. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndioCanáriasLa Gomera

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.