Incêndios se espalham pelo continente, causam mais mortes e destroem casas

Centenas de bombeiros gregos tentavam controlar ontem os mais de 200 incêndios florestais que deixaram mais 3 mortos durante a noite no sul do país e destruíram dezenas de casas nos últimos dias, em meio a uma onda de calor que atinge vários países europeus. Até agora, mais de 600 pessoas morreram em diversos países - 500 delas na Hungria. Uma das áreas mais atingidas na Grécia foi a Ilha de Cefalônia, que recebe milhares de turistas nesta época do ano. Autoridades foram forçadas a retirar turistas e moradores das cidades de Aegio e Akrata. Helicópteros e aviões foram enviados para ajudar a conter as chamas, que já consumiram milhares de hectares de florestas. Na Bulgária, as autoridades pediram ontem ajuda da Organização do Tratado do Atlântico Norte e da União Européia. Os incêndios no país deixaram mais dois mortos e destruíram milhares de hectares de florestas. A Bulgária pediu à Rússia um avião especial de combate às chamas. Os incêndios também afetam Itália, Macedônia, Albânia e Romênia. Na Inglaterra, pai e filho morreram ontem em Tewkesbury, oeste do país, vítimas das enchentes que atingem várias localidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.