Incursão é contra 'terrorismo' do Hamas, diz Israel

O Exército de Israel confirmou o inicio de uma ofensiva militar por terra contra a Faixa de Gaza nesta quinta-feira. Em comunicado, as forças armadas informaram que "iniciaram uma operação por terra na Faixa de Gaza" com o objetivo de "golpear significativamente o Hamas e sua estrutura terrorista". A ação acontece após dez dias de ataques que mataram mais de 200 palestinos e um israelense.

Agência Estado

17 Julho 2014 | 17h29

Até agora, Israel tinha atingido cerca de 2 mil alvos em gaza, sempre em ataques aéreos ou por mar. O Hamas lançou cerca de 1.500 foguetes contra Israel.

O gabinete do primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, informou que ele autorizou a ofensiva após o Hamas rejeitar o acordo de cessar-fogo proposto pelo Egito no começo da semana. A tentativa de militantes islâmicos de se infiltrar em território israelense através de um túnel, descoberta hoje, também foi decisiva para disparar o ataque por terra. Ainda não existem informações sobre o número de soldados envolvidos na ação.

"Devido às desprezíveis e persistentes agressões do Hamas e a perigosa tentativa de se infiltrar em nosso território, Israel é obrigado a defender seus cidadãos", informou o comunicado. (Alexandre Dall''Ara, com informações da Associated Press - alexandre.dallara@estadao.com)

Mais conteúdo sobre:
Israelpalestinosinvasão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.