Incursão israelense na cidade palestina de Nablus

Efetivos do Exército israelense continuavam neste domingo uma operação na cidade de Nablus, na Cisjordânia, onde, segundo fontes locais, bloquearam os acessos e dezenas de milhares de residentes estão sob estado de sítio.Algumas fontes da segurança palestina informaram que cerca de 80 jipes, carros blindados e escavadeiras israelenses entraram neste domingo na cidade, com cerca de 180 mil habitantes, e tomaram posições em postos de observação.Segundo fontes palestinas, 50 mil moradores do centro e da parte velha da cidade - o segundo centro urbano palestino da Cisjordânia depois de Jerusalém Oriental -, estavam sob toque de recolher.Segundo o porta-voz militar israelense, até o momento os efetivos que participam da operação descobriram pelo menos dez artefatos explosivos e ontem um laboratório de dinamite e armas.As operações se intensificaram hoje após uma greve geral e uma manifestação promovidas por islamitas do Hamas e nacionalistas do Fatah - que atualmente negociam a formação de um Governo de unidade - para exigir que as forças de segurança da Autoridade Nacional Palestina (ANP) ponham fim à anarquia e restabeleçam a lei contra diversas milícias.O porta-voz militar israelense informou nesta manhã que as operações, que começaram durante a noite de sexta-feira e sábado, tem como objeto "atacar a infra-estrutura terrorista" buscandolaboratórios de explosivos e depósitos de armas, sendo que um deles foi descoberto ontem, precisou.Devido à operação, uma das de maior importância dos últimos anos, as escolas e a universidade fecharam suas portas. Testemunhas oculares informavam que as tropas israelenses contam com o apoio da Força Aéreae que pela primeira vez nos últimos anos o Exército pôs blocos de cimento armado para impedir a entrada em Nablus, cerca de 70 quilômetros ao norte de Jerusalém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.