Índia afirma ter evitado atentado após prisão de dois homens

Segundo a polícia, os homens detidos no sábado teriam planejado ataques a três alvos na cidade de Mumbai

estadao.com.br,

14 de março de 2010 | 10h12

A polícia indiana anunciou neste domingo, 14, ter evitado um novo atentado terrorista na cidade de Mumbai, capital financeira do país, após a prisão de dois suspeitos com supostas ligações com grupos terroristas paquistaneses.

 

Segundo as agências de notícias locais PTI e IANS, o chefe da Brigada Antiterrorismo, K. P. Raghuvanshi, disse que os dois homens, que moravam em Mumbai e foram presos neste sábado, 13, em uma estação de trem, pretendiam realizar "em breve" um atentado contra a Corporação Estatal de Petróleo e Gas Natural (ONGC) e dois centros comerciais na cidade.

 

"Determinamos que objetivos deles eram a ONGC, o centro comercial Thakkar e o mercado Malgaldas", disse a fonte. Os dois homens presos foram identificados como Abdul Latif e Riyaz Ali, de 29 y 23 anos respectivamente.

 

A cidade de Mumbai sofreu diversos atentados terroristas ao longo das últimas duas décadas, sendo que o último deles ocorreu entre 26 e 29 de novembro de 2008, quando 166 pessoas morreram em decorrência do ataque de um grupo terrorista que atingiu hotéis, estações de trem e outras localidades frequentadas por estrangeiros.

 

Esse atentado levou a Índia a enrijecer as medidas de segurança, o que no entanto não impediu que um novo atentado fosse realizado no último dia 13 de fevereiro, contra um café frequentado por turistas na cidade de Pune, próxima a Mumbai.

 

Segundo a polícia indiana, os homens presos neste final de semana teriam recebido treinamento no Paquistão e estavam em contato com grupos terroristas do país vizinho.

 

Com informações da Efe

Tudo o que sabemos sobre:
IndiaMumbaiterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.