Índia anuncia detenção de suposto líder terrorista

A polícia indiana deteve o fundador do pouco conhecido grupo islâmico Combatentes Sagrados Indianos, que reivindicou uma onda de atentados contra alvos no norte da Índia nos quais mais de 120 pessoas morreram nos últimos meses, informaram autoridades locais hoje. O suspeito, identificado como Mohammed Arif Shaikh, foi detido junto com quatro seguidores. A polícia afirmou ter encontrado com eles grande quantidade de explosivos, munições e detonadores. O grupo estaria planejando um ataque contra Bombaim, a capital financeira, acusou a polícia.Shaikh fundou o grupo junto com um homem que vive no Paquistão identificado como Amir Razaak, afirmou Rakesh Maria, diretor da divisão de combate ao crime da polícia de Bombaim. O grupo reivindicou a autoria dos atentados perpetrados este mês contra Nova Délhi, nos quais 21 pessoas morreram. Os Combatentes Sagrados Indianos também dizem ser os responsáveis pelos ataques que mataram 61 pessoas em maio em Jaipur e pelas explosões que resultaram na morte de 45 pessoas em julho em Gujarat. As forças indianas de segurança vinham sendo criticadas por não conseguirem impedir a realização de atentados. Nos últimos três anos, diversos ataques a bomba atingiram cidades indianas com poucos meses de intervalo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.