Índia critica mapa em novo passaporte chinês

Nova Délhi respondeu neste sábado aos recentemente renovados passaportes chineses que trazem um mapa mostrando partes do território indiano como se fossem da China. O ministro de Relações Exteriores indiano, Salman Khurshid, disse ser inaceitável o fato de os mapas que constam no documento chinês apontarem o estado de Arunachal Pradesh e a região Himalaia de Aksai Chin como parte da China.

AE - AP, Agência Estado

24 de novembro de 2012 | 10h30

O governo indiano retaliou a situação ao começar a emitir vistos para os cidadãos chineses com um mapa que mostra os territórios na Índia. Os novos passaportes da China também aborreceram as Filipinas e o Vietnã porque também agregam territórios disputados no Mar do Sul da China.

A Índia afirma que a China controla 41.440 quilômetros quadrados do seu território em Aksai Chin, na Caxemira. Mas a China reivindica Arunachal Pradesh, que divide uma fronteira de 1.050 quilômetros com o Tibet.

Ambos os países travaram uma breve guerra em 1962. A disputa territorial não foi resolvida, apesar de 15 rodadas de negociações. Mas as relações melhoraram nos últimos anos e o comércio bilateral cresceu exponencialmente, para mais de US$ 75 bilhões no ano passado. No entanto, as transações comerciais continuam fortemente inclinadas a favor da China, que é agora o maior parceiro da Índia.

Tudo o que sabemos sobre:
ÍndiaChinadisputa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.