Índia decreta toque de recolher após ataques que mataram 80

Medida tenta impedir retaliações; pelo menos 150 pessoas ficaram feridas na cidade turística de Jaipur

Agência Estado e Associated Press,

14 de maio de 2008 | 09h59

A polícia impôs nesta quarta-feira, 14, um toque de recolher em Jaipur, no oeste da Índia, para impedir ações retaliatórias de violência depois de uma série de explosões ter provocado a morte de pelo menos 80 pessoas um dia antes. Autoridades locais suspeitam que milicianos islâmicos estejam por trás das sete explosões promovidas no início da noite de ontem contra áreas movimentadas da cidade turística.   O objetivo do toque de recolher, segundo a polícia, é prevenir atos retaliatórios da maioria hindu de Jaipur contra a minoria muçulmana que vive na cidade. A polícia foi colocada nas ruas da cidade velha de Jaipur e a população está proibida de circular pela região. As sete explosões de terça ocorreram dentro da cidade velha.   Vasundhara Raje, ministro-chefe do Estado do Rajastão, do qual Jaipur é a capital, disse que o objetivo dos extremistas era criar tensão. "Mas há paz na cidade. O toque de recolher é apenas preventivo", afirmou ele.   Pelo menos 80 pessoas morreram e quase 200 ficaram feridas nas explosões de ontem, disse A. K. Jain, um oficial do alto escalão da polícia local. Um esquadrão antibombas da polícia desarmou uma oitava bomba encontrada na região, prosseguiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaexplosões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.