Índia diz que quer evitar guerra com Paquistão

A Índia fará todos os esforços paraevitar uma guerra com o Paquistão, afirmou hoje oprimeiro-ministro indiano, Atal Behari Vajpayee, que, entretanto pediu aos indianos que se preparem para a possibilidade de osesforços de paz fracassarem. O presidente paquistanês, Pervez Musharraf, por sua vez, disseque o Paquistão não iniciará nenhuma guerra contra a Índia, masestá disposto a lutar, se obrigado.A Índia rejeitou hoje uma proposta paquistanesa para arealização de um encontro entre Vajpayee e Musharraf, durante areunião regional da próxima semana no Nepal. Um porta-voz dachancelaria disse, entretanto, que a Índia autorizou opresidente paquistanês a sobrevoar seu território para que possaassistir à reunião da Associação do Sudeste Asiático paraCooperação Regional. A Índia fechou seu espaço aéreo aos aviõespaquistaneses, em represália ao atentado suicida contra oParlamento indiano no dia 13, que deixou 14 mortos.A Índia vem assegurando que não iniciará negociações de pazaté que o Paquistão contenha as guerrilhas islâmicas quecombatem as forças de segurança indianas na Caxemira. O governoindiano exigiu ao Paquistão a entrega de 30 terroristas dosgrupos extremistas muçulmanos Jaish-e-Mohammed e Lashkar-e-Toiba, reponsabilizados por Nova Délhi pelo atentado contra oParlamento indiano, conforme o jornal Hindustan Times.O presidente do Irã, Mohammed Khatami, propôs hoje mediar acrise entre a índia e o Paquistão. O Irã tradicionalmente mantémboas relações tanto com Nova Délhi como com Islamabad. Pelomenos 18 soldados indianos morreram hoje, enquanto colocavamminas para evitar o avance de tanques paquistaneses na região daCaxemira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.