Índia é advertida por falta de higiene antes de competição esportiva

Países da Comunidade Britânica reclamam de acomodações; segurança também preocupa.

BBC Brasil, BBC

21 de setembro de 2010 | 15h54

Os preparativos para a 19ª edição dos Jogos da Comunidade Britânica foram abalados nesta terça-feira por reclamações de delegações de atletas que participam da competição e pela queda de uma passarela em Nova Délhi. O acidente deixou pelo menos 23 feridos.

Representantes de países que disputam os Jogos - incluindo Escócia, Nova Zelândia e Canadá - criticaram a falta de higiene nas acomodações para os atletas e problemas como quartos inacabados, encanamento malfeito e banheiros sujos.

A preparação para o evento, que será realizado entre os dias 3 e 14 de outubro, foi marcada por atrasos nas construções, suspeitas de corrupção e problemas causados pelas enchentes na capital indiana.

O presidente da Federação dos Jogos da Comunidade Britânica exigiu, nesta terça-feira, que o governo indiano tome medidas imediatas para melhorar as condições da vila dos atletas em Délhi.

O vice-presidente do comitê organizador dos jogos, Randhir Singh, garantiu em coletiva de imprensa que a vila estará pronta no prazo correto, e de acordo com os padrões internacionais.

Limpeza

O chefe do comitê organizador dos jogos na Índia, Suresh Kalmadi, chegou a dizer que as acomodações em Délhi seriam melhores do que as da vila olímpica de Pequim.

No entanto, representantes das primeiras delegações que visitaram a vila dos atletas descreveram as acomodações como imundas e impróprias para a habitação humana.

Em declaração à imprensa britânica, Mike Hooper, executivo da Federação dos Jogos da Comunidade Britânica, chegou a dizer que "a palavra 'imundo' é quase generosa" para descrever a situação das acomodações.

Os apartamentos, que ficam destrancados dia e noite, estão sujos. Em alguns quartos, trabalhadores haviam deixado fezes.

A delegação da Escócia disse em um comunicado que, ao chegar a Délhi na semana passada, seus oficiais encontraram "blocos de construção longe de serem terminados, pouco seguros e inapropriados para a habitação humana".

Mesmo após acomodarem os jogadores em uma parte pronta da vila, membros da delegação escocesa tiveram que limpar o prédio de sete andares com a ajuda de voluntários.

Noção de higiene

O chefe da missão neozelandesa Dave Currie chegou a sugerir que os Jogos sejam cancelados. Ele afirmou que os banheiros das acomodações estavam vazando e não tinham descarga, e que havia pilhas de restos de construção nos banheiros.

"Se a vila não ficar pronta, e os atletas não puderem vir, os Jogos não vão acontecer", disse Currie a uma rádio da Nova Zelândia. De acordo com a imprensa indiana, somente 18 das torres residenciais da vila dos atletas estão prontas.

Nova Zelândia, Escócia, Canadá e Irlanda do Norte exigiram que suas delegações sejam colocados em hotéis se as acomodações não forem finalizadas a tempo.

Michael Fennel, presidente da Federação da Comunidade Britânica, anunciou ter pedido uma ação imediata do governo indiano. "A vila é a base de qualquer evento de Jogos, e os atletas merecem o melhor ambiente possível para se prepararem para a competição", afirmou.

Pressionado, o secretário-geral do comitê organizador, Lalit Bhanot, disse em entrevista na manhã desta terça-feira que 50% das instalações já estão limpas e que o resto será concluído nas próximas 36 horas. Mas acrescentou que pessoas diferentes têm "uma noção de higiene" distinta.

Segundo o correspondente da BBC em Nova Délhi, Sanjoy Majumder, as condições de tempo na Índia, que enfrenta a pior monção em três décadas, criaram ainda mais problemas para o comitê organizador.

A vila dos atletas, construída às margens do rio Yamuna, ficou cercada por poças de água parada deixadas pela enchente que atingiu a cidade. No último mês, as autoridades já registraram quase cem casos de dengue entre a população.

Segurança

A queda de uma passarela elevada de aço nesta terça-feira aumentou as preocupações com a segurança no evento, que será realizado na Índia pela primeira vez. A passarela funcionaria como ligação entre um estacionamento e o estádio de Jawaharlal Nehru, o principal da cidade.

As causas do acidente ainda não são conhecidas. De acordo com a imprensa local, os trabalhadores estavam revestindo a passarela de concreto quando ela caiu. Há pelo menos 23 feridos, e cinco pessoas em estado grave.

Na última segunda-feira, dois policiais foram feridos quando parte da cobertura do estádio caiu sobre eles. No mesmo dia, uma equipe de televisão australiana denunciou a facilidade de entrar com um kit de detonação de explosivos no estádio.

O kit era o suficiente para causar cerca de 200 explosões, e havia sido comprado horas antes no estacionamento de um restaurante, no norte de Délhi. A equipe não foi revistada por policiais ao passar pelos portões carregando a mala.

Durante os Jogos, a cidade receberá 7 mil atletas e funcionários das delegações de 70 países.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.