Índia e China reabrem fronteira no Tibete

Índia e China concordaram em reabrir a seção da fronteira no Himalaia onde os dois países travaram uma guerra em 1962, informa a chancelaria indiana. O acordo para a abertura da divisa entre o Tibete e a região indiana de Sikkim foi firmado durante a visita do primeiro-ministro indiano Atal Bihari Vajpayee a Pequim. Trata-se da primeira visita de um líder indiano à China em uma década.Vajpayee e seu colega chinês, Wen Jibe, disseram que a Índia reconhece o Tibete como parte da China. Uma declaração conjunta dos dois líderes informa que a Índia não permitirá ?atividades políticas antichinesas? por parte de exilados tibetanos. Segundo o governo indiano, porém, a situação do Dalai Lama, líder budista tibetano que fugiu do país em 1959, para escapar dos chineses, não muda. A China acusa do Dalai Lama de fazer propaganda da independência do Tibete.O governo no exílio liderado pelo Dalai Lama a partir da cidade de Dharmsala, no norte da Índia, saudou a reaproximação entre indianos e chineses. ?Acreditamos que melhores relações entre Índia e China encorajarão a liderança chinesa a retomar negociações com Dharmsala na questão do Tibete?, disse o porta-voz Thubten Samphel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.