Índia e Paquistão fazem testes com mísseis

Horas depois de o vizinho Paquistão realizar um teste com mísseis, a Índia lançou nesta sexta-feira um de seus armamentos mais sofisticados a partir de um terreno em Chandipur, no Estado de Orissa, na costa oriental do país, disse o Ministério de Defesa. O míssil Akash, construído no país, foi lançado na Baía de Bengala, região da Índia.?Foi uma prova de rotina. Estamos testando diversos parâmetros do míssil nas últimas duas semanas?, afirmou o porta-voz do ministério, P. K. Bandhopadhyaya. ?O míssil é para defesa aérea e será utilizado pelo exército e forças aéreas?.A Índia, através do ministério das Relações Exteriores, disse hoje cedo que ?o país não ficou impressionado? com o que chamou de ?farsa com mísseis?, após o Paquistão lançar um míssil capaz de carregar ogivas nucleares de mil quilos e atingir um alvo a 750 quilômetros de distância.O míssil, que foi lançado de base terrestre contra um alvo também terrestre, é conhecido como Shaheen-1 ou Hatf-IV. Segundo a agência de notícias do governo do Paquistão, a Índia, país vizinho, foi avisada do teste. Analistas, no entanto, acreditam que o teste serviu para dar um recado para a Índia.Os governos da Índia e do Paquistão vivem em constante tensão, por causa da disputa pelo território da Caxemira, região no norte da fronteira entre os dois países. A Índia tem acusado o governo do Paquistão de apoiar os militantes islâmicos que realizam ataques na Caxemira. Em maio, o governo paquistanês realizou uma série de testes, quando os Índia e Paquistão estiveram perto de uma guerra. Nos últimos dias, dezenas de pessoas morreram no conflito da região, durante as eleições para a Assembléia regional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.