Índia e Paquistão se reúnem depois do atentado em trem

Os ministros de Relações Exteriores da Índia e Paquistão se reúnem nesta quarta-feira em Nova Délhi para uma nova rodada de negociações, que será marcada pelo atentado de domingo, com 68 mortes, num trem da linha Délhi-Lahore (Paquistão).O chefe da diplomacia paquistanesa, Khurshid Kasuri, chegou ontem à capital indiana para participar da reunião da comissão indo-paquistanesa que procura reduzir as divergências entre as duas potências nucleares do Sul da Ásia.A visita, prevista há meses, foi precedida pelo atentado ao Expresso da Concórdia, um dos poucos trens que conectam a Índia e o Paquistão. Duas bombas explodiram perto da meia-noite de domingo e deixaram 68 mortos e mais de 50 feridos.O ataque, que por enquanto nenhum grupo reivindicou, será o foco das atenções hoje na agenda dos dois ministros, segundo o canal indiano de televisão "NDTV".Eles também deverão assinar um acordo para reduzir o risco de acidentes relacionados com as armas atômicas que os dois países testam periodicamente. Após o encontro, Kasuri deve se reunir com o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh.Ontem, logo após chegar a Nova Délhi, Kasuri foi ao hospital de Safdarjung para visitar os feridos no atentado, na sua maioria paquistaneses. Ele ressaltou a necessidade de "cooperar significativamente" para superar o "fenômeno mundial" do terrorismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.