Índia e Paquistão se reúnem por conflito no Himalaia

Os secretários de Defesa da Índia e do Paquistão se reuniram nesta sexta-feira, 6, na cidade paquistanesa de Rawalpindi para tentar aproximar as posições a respeito do conflito territorial iniciado há duas décadas pelo controle da geleira de Siachen, no Himalaia.As negociações, que se prolongarão até sábado, começaram com a esperança de progressos a respeito da desmilitarização da geleira, de mais de 6.700 metros de altura, situada na disputada região da Caxemira e ocupada por tropas indianas e paquistanesas desde 1984.Antes de iniciar a reunião, o representante indiano, Shekhar Dutt, mostrou-se "convencido" de que os dois países estão se dirigindo para a resolução do conflito, segundo o canal Geo TV.A polêmica de Siachen foi uma das questões abordadas esta semana pelo primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, e seu colega paquistanês, Shaukhat Aziz, durante uma reunião bilateral realizada à parte da cúpula da Associação de Cooperação Regional no Sul da Ásia (Saarc), que aconteceu nas últimas terça.Os dois dirigentes abordaram também a disputa sobre o estuário de Sir Creek, uma língua de água de quase cem quilômetros que serve de fronteira entre a região sul paquistanesa de Sindh e a região ocidental indiana de Gujarat.Trata-se do único conflito territorial entre a Índia e o Paquistão que não tem relação com a Caxemira. Nos últimos meses, os dois países elaboraram um mapa comum da zona e um estudo conjunto. Aziz mostrou seu otimismo de que haverá avanços "substanciais".A última reunião entre os chefes da Defesa indo-paquistaneses sobre Siachen e Sir Creek aconteceu em maio do ano passado, e, embora nessa ocasião não se tenha alcançado nenhum avanço sobre a disputa da geleira, ficou combinada a elaboração do mapa comum de Sir Creek.A Índia e o Paquistão mantêm uma constante rivalidade desde a partilha territorial que aconteceu após a independência do Reino Unido, em 1947. O principal conflito gira em torno da disputa pelo território da Caxemira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.