Índia elimina 93% de suas armas químicas

País pretende se desfazer completamente de seu arsenal até abril de 2009

EFE

20 de janeiro de 2008 | 09h38

A Índia completou a destruição de 93% das armas químicas de categoria 1 que armazenava e garantiu à comunidade internacional que a eliminação total deste tipo de armamento será efetiva em abril de 2009.  Segundo a agência "PTI", os últimos relatórios da Organização para o Desenvolvimento e a Investigação de Defesa (DRDO) revelam que 93% do arsenal de Categoria 1, que compreende bombas, granadas e munição que contenha agentes químicos, foi destruído. Fontes oficiais, citadas pela "PTI", asseguram que o calendário para a destruição definitiva do arsenal químico foi discutido em reunião do governo, na qual se fixou a agenda da convenção da Autoridade Nacional para Armas Químicas (NACWC, na sigla em inglês). O NACWC foi criado como organismo de supervisão para o cumprimento dos compromissos do executivo indiano com os acordos da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ). A OPAQ foi fundada em 1997, tem 179 Estados-membros e sua missão principal é eliminar todo tipo de arma química, comprovar sua destruição, e supervisionar para que elas não sejam produzidas no futuro.

Tudo o que sabemos sobre:
índiasarmas de destruição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.