Índia envia Exército para conter protestos na região da Caxemira

Militares controlam a área, antes sob resposabilidade de policiais; 96 morreram desde junho

Agência Estado e Associated Press

17 de setembro de 2010 | 12h33

 

SRINAGAR - A Índia enviou nesta sexta-feira, 17, soldados às ruas da Caxemira para conter protestos na região. Os militares tomaram o controle de áreas até então sob responsabilidade de policiais ou paramilitares, relataram moradores e um repórter da France Presse. Mais dois manifestantes muçulmanos foram mortos nesta sexta em confrontos na região, segundo a polícia.

 

As tropas foram destacadas junto com outras forças de segurança ao longo da principal rodovia de Srinagar, que leva para o aeroporto da cidade, em uma tentativa de manter em atividade a fundamental via.

 

Soldados também foram vistos por moradores nas vilas de Budgam, no centro, e Baramulla, no norte da Caxemira. As principais cidades e focos de distúrbios da região estão sob estrito toque de recolher, desde o último domingo.

 

Pelo menos 96 pessoas morreram em recentes protestos pela independência da Caxemira da Índia, um país de maioria hindu. Outra opção dos manifestantes é que o país seja incorporado ao Paquistão, uma nação muçulmana. Desde 1989, a insurgência já deixou mais de 68 mil mortos na Caxemira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.