Índia expulsa dois da embaixada do Paquistão

A Índia ordenou hoje a expulsão de dois funcionários da embaixada do Paquistão por supostas atividades de espionagem. O Paquistão se defendeu afirmando que os dois foram espancados por membros da inteligência indiana. Os funcionários da Alta Comissão (embaixada) paquistanesa na Índia sultão Mahmood e o motorista dele, Gul Zarin, "receberam um prazo de uma semana para deixar o país", afirmou a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores indiano, Nirupama Rao.Um alto funcionário do Ministério do Interior da Índia, que falou na condição de anonimato, afirmou à Associated Press que os dois funcionários paquistaneses teriam recebido documentos secretos de um funcionário do governo indiano. Rao não confirmou as alegações, mas disse que os dois "estão envolvidos em atividades que violam seu status diplomático".Em Islamabad, a chancelaria "classificou as alegações do governo indiano de espionagem como "um fabricação para encobrir sua detenção ilegal e o fato de eles (os funcionários) terem sido tratados de forma desumana".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.