Índia mantém pena de morte de mentor de ataques de 1993

A Suprema Corte da Índia confirmou nesta quinta-feira a pena de morte de um dos mentores de uma série de atentados realizados em 1993, que mataram 257 pessoas e deixaram outros 800 feridos, em Mumbai, maior número de mortos em ataques da história do país.

Agência Estado

21 de março de 2013 | 09h37

Yakub Memon, irmão do fugitivo Tiger Memon - que é tido como o principal mentor dos ataques - foi o único de 11 presos a ter a sentença de morte confirmada por ter participado nos ataques de 1993. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiasentençaataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.