Índia: mortos passam de 2 mil

O mais forte terremoto a atingir aÍndia em mais de meio século sacudiu o subcontinente nestasexta-feira, deixando mais de 2 mil mortos, cerca de 3 mil feridos e número indeterminadode pessoas soterradas pelos escombros de casas, escolas erepartições públicas. O tremor de 7,9 graus na escala Richter afetou o Estado deGujarat, no oeste do país, nas proximidades da fronteira com oPaquistão, e foi sentido em edifícios altos situados a cerca demil quilômetros dali, na capital Nova Délhi. O terremoto foisentido também no Nepal e em Bangladesh. Todas as mortes na Índia foram registradas em Gujarat, onde osprédios balançaram por mais de dois minutos. O fenômeno naturalcomeçou às 8h50 locais, quando muitos celebravam o 51º Dia daRepública, que comemora a adoção da constituição indiana. Em Ahmedabad, capital financeira de Gujarat - a cidade temcerca de 4,5 milhões de habitantes -, cerca de 50 edifícioscomerciais desabaram, deixando pelo menos 270 mortos. Centenas de pessoas se aglomeraram em frente ao Corpo deBombeiros local para pedir ajuda no resgate de seus familiares,disse o comandante dos bombeiros, Rajesh Bhat. "É uma emergência. Estamos lidando com uma multidãodesordenada", disse ele. "Um grande medo se está espalhandopela cidade. As pessoas estão fugindo de suas casas erefugiando-se em campos abertos." Corpos eram empilhados na entrada do hospital de Ahmedabad,enquanto pacientes lotavam os corredores chorando e gritando combraços e pernas quebrados e muitos ferimentos. Enquanto alguns bombeiros e voluntários usavam serras e páspara retirar as pessoas presas sob os escombros, outros cavavamcom as próprias mãos. Muitos, transtornados pela dor, esperavamajuda para retirar amigos e parentes das montanhas de entulhos. O primeiro-ministro da Índia, Atal Behari Vajpayee, convocouuma reunião de gabinete urgente, pôs o Exército em estado dealerta e enviou equipes de emergência para ajudar nos trabalhosde buscas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.