Índia pede campanha contra terroristas paquistaneses

Além do dissidente saudita Osama bin Laden, os líderes terroristas do Paquistão também deveriam ser alvos da campanha norte-americana contra o terrorismo, afirmou hoje o governo indiano."Estamos tentando dizer à América que a guerra contra o terrorismo não termina com a captura de apenas um homem", disse Pramod Mahajan, o ministro indiano da Informação. "Se estamos procurando Bin Laden vivo ou morto pelo que aconteceu em 11 de setembro, o que faremos com 11 de março?", questionou o ministro.Em 11 de março de 1993, 13 carros-bomba explodiram na capital financeira da Índia, Bombaim, matando pelo menos 800 pessoas e destruindo a principal bolsa de valores do país, a sede da companhia aérea nacional Air India e outras instalações através da metrópole.Ao mesmo tempo em que o país observou hoje dois minutos de silêncio pelas vítimas dos atentados terroristas nos EUA, as lembranças de ataques contra o próprio país continuam frescas. A Índia acusa diretamente o Paquistão por muitos dos atentados terroristas contra alvos indianos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.